Microsoft interrompe correção para alguns processadores AMD por causarem tela azul

Como toda grande empresa de tecnologia, a Microsoft está liberando atualizações para reduzir os efeitos das vulnerabilidades Meltdown e Spectre. Porém, alguns usuários do Windows se depararam com a “tela azul da morte” na inicialização, e agora a Microsoft pausou a atualização em alguns casos até resolver o problema.

Na segunda-feira (8), uma série de reclamações começou a aparecer em fóruns de discussão da Microsoft dizendo que os usuários encontraram uma falha no boot (inicialização) após o update. Alguns veículos de imprensa chegaram a dizer que a atualização estava “inutilizando” alguns PCs. Não é exatamente o caso, mas algumas pessoas com processadores AMD descobriram por conta própria que teriam de fazer uma reinstalação.

O The Verge nota que a Microsoft liberou um comunicado em seu blog falando do problema:

A Microsoft recebeu reclamações de que alguns dispositivos AMD ficaram em um estado em que não é possível inicializar o computador após instalar as última atualizações de segurança do sistema operacional Windows. Após investigação, a Microsoft determinou que alguns chipsets AMD não estão configurados conforme a documentação previamente fornecida a Microsoft para desenvolver uma solução para o sistema operacional Windows com o objetivo de mitigar as falhas de chipset conhecidas como Spectre e Meltdown.

A Microsoft não deu muitos detalhes sobre quais aparelhos estão causando esses problemas, e esse documento se refere a questões relacionadas a todos os dispositivos AMD. Pedimos para a AMD uma lista dos aparelhos afetados e vamos atualizar esta publicação assim que tivermos mais detalhes.

Em resposta à reportagem, a AMD apenas enviou o seguinte comunicado:

A AMD está ciente de um problema com alguns processadores de geração mais antiga após a instalação de uma atualização de segurança da Microsoft que foi publicada no fim de semana. A AMD e a Microsoft estão trabalhando em uma atualização para resolver o problema e esperam que ele comece a ser distribuída novamente para estes impactados em breve.

A Intel recebeu um monte de críticas por este “Armageddon da segurança dos processadores”. A maioria dos seus processadores feitos após 1995 conta com as vulnerabilidades Meltdown e Spectre.

Pesquisadores do Project Zero, do Google, explicaram na última semana que a vulnerabilidade Meltdown é a mais séria e que só atinge dispositivos Intel. A falha se aproveita de uma técnica chamada execução especulativa, que aumenta o desempenho da CPU ao prever cálculos futuros que possam precisar ser feitos. A Intel usa bastante esse processo.

O Meltdown permite que um usuário mal-intencionado acesse a memória entre o sistema operacional e os programas que rodam nele. Já o Spectre é uma falha interna de navegadores, mas pode ser também um problema para processadores AMD e ARM, assim como os da Intel.

Microsoft, Google, Amazon e Apple já lançaram atualizações para seus serviços durante a última semana. Em um comunicado sobre as últimas atualizações, a Apple disse que as técnicas usadas pelo Spectre “são extremamente difíceis de serem exploradas, mesmo por um app rodando localmente em um Mac ou em um dispositivo iOS”, mas “eles podem ser potencialmente explorados por um JavaScript rodando em um navegador.”

Enquanto a Microsoft está trabalhando nessas correções, você deve tomar cuidado com propagandas em Javascript em seu navegador. E se você já baixou atualizações e encontrou problemas de inicialização, a Microsoft tem uma página de ajuda para Windows 10Windows 8.1Windows 7. Se você ainda estiver rodando o Vista, pelo amor de Deus, pare de usar.

Google e Amazon disseram que observaram “um impacto desprezível” em desempenho após aplicar as correções. No entanto, parece que o medo inicial de que as correções fossem prejudicar a performance é verdadeiro. Isso é um problema de arquitetura e não pode simplesmente ser corrigido 100% com uma atualização de software. A Microsoft e outras empresas estão liberando atualizações que ajudam na proteção, mas que não resolvem esses problemas.

Brian Krzanich, CEO da Intel, fez sua aparição na CES 2018 durante a noite de segunda-feira (8) e confirmou que, em casos raros, os processadores poderiam apresentar perda de até 30% no desempenho. Segundo a Bloomberg, ele disse aos presentes no evento que “acreditamos que o impacto de desempenho dessas atualizações é muito dependente do tipo de carga de trabalho”.

Ah, e só para constar, a NSA negou que tivesse conhecimento prévio dessas vulnerabilidades.

[Microsoft via The Verge]

Fonte: Gizmodo

Tagged , , , , , , , . Bookmark the permalink.