Este era o disco rígido portátil de 1985, com seus 20 MB de armazenamento

Os discos rígidos portáteis parecem estar seguindo o mesmo caminho dos dinossauros, graças ao crescimento de serviços como Dropbox e Google Drive. Mas se você quisesse levar um arquivo grande para casa em 1985, você não tinha tantas opções. Sua melhor alternativa? Talvez esse disco rígido da Maynard.

“Deixe o computador, leve o drive!”, dizia o anúncio, em letras garrafais na edição de julho de 1985 da revista Byte. E olha o quão portátil esse troço era!

Quanto algo desse tamanho podia suportar em 1985? Apenas 20 megabytes. Infelizmente, não achei um preço para esse disco rígido exato, mas, baseado nos preços da época, tenho certeza de que valia mais de US$ 1 mil.

Curiosamente, minha maior frustração com armazenamento na vida aconteceu quando eu estava migrando do padrão firewire. Eu havia comprado um monte de HDs externos firewire que funcionavam no Mac no início dos anos 2000. Eles também não eram muito “portáteis”, no sentido de que talvez eles tivessem 20 cm x 12,7 cm x 5 cm, ou algo assim. E embora eu não lembre exatamente o quão grande eles eram, gostaria de dizer que eles tinham impressionantes 250 GB cada. Mas aí a Apple largou esse padrão aparentemente do dia para a noite. Na época que os notebooks que suportavam firewire morreram, fiquei sem saber o que fazer com aquela pilha de tijolos.

Hoje em dia, tudo está migrando para o online, o que possibilita que seus arquivos sejam “portáteis” de uma maneira completamente nova. Mas pode ter certeza de que as pessoas do futuro vão achar os métodos “portáteis” de hoje tão bobos quanto achamos esse cara carregando o HD de 20 MB acima.

Então quer dizer que você não tem um drive de escaneamento de retina que envia os dados diretamente para o seu cérebro? Que arcaico.

Fonte: Gizmodo

Tagged , . Bookmark the permalink.