Valve e Khronos revelam detalhes da API Vulkan, com direito a Dota 2 rodando em Source 2

O Khronos Group e a Valve junto com outras empresas como EA, Epic Games, Oxyde Games, Unity revelaram em um palestra na GDC mais detalhes do Vulkan, sua nova API gráfica de baixo nível. O que é surpreendente é que, apesar de ser referido como “Next Generation OpenGL” por algum tempo, Vulkan é de fato um API completamente nova, que compartilha absolutamente nada com OpenGL. É, no entanto, um descendente da API Mantle da AMD.

Vulkan é baseado em especificações do Mantle, de acordo com Khronos Group. AMD compartilhou suas informações com a Khronos e os deixou efetivamente trabalhar na criação de um nova API gráfica de baixo nível. Mantle já tinha provado que APIs de baixo nível também poderia deixar o PC Master Race mais eficiente ( antes API de baixo nível eram exclusivos para consoles ), e que não fazia mais sentido continuar com a alta sobrecarga de Drivers e CPU do DirectX .

Mas o que torna Vulkan diferente é que não é exclusivo de uma unica plataforma ( windows ).Ele vai trabalhar em todas as plataformas e sistemas operacionais, ( desktop , Smartphones, consoles, tablets, Computadores e etc ), de acordo com a Khronos. A EA umas das primeiras empresas a apoiar e ver o potencial das APIs de baixo nível disse na palestra que estão movendo seu Engine Frostbite do Mantle para Vulkan.

Da Valve, Pierre-Loup Griffais,também falou durante a sessão, explicando porque Vulkan é tão importante para os planos da Valve para o futuro. E falou que a Valve é muito otimistas sobre as perspectivas do Vulkan e que Source 2 já suporta a nova API, e será suportado pelo SteamOS e Steam machines.

Valve também demostrou Dota 2 rodando em Source 2 usando Vulkan, e utilizando um computador com uma simples placa de vídeo integrada da Intel. Aqui esta um vídeo com parte da palestra bem na hora que estão rodando Dota 2, infelizmente foi feito com um smartphone e no escuro, então o vídeo não ficou nada fabuloso:

O mais emocionante foi ver Dan Baker de Oxide Games subir ao palco e falar sobre o Vulkan : até hoje não tínhamos nenhuma GPU disponível que usasse o máximo da CPU. Ao resolver o gargalo da CPU e espalhar a carga ao longo de vários núcleos, as GPUs não terão os problemas de sincronização que existe sob o DirectX.

Desvendando o Source 2 no Dota

Abaixo você vai entender o que é, pra que serve e qual o futuro do nosso querido dotinha com os recursos desse motor que vai além dos gráficos.

Pra começar Source Engine 2, é o sucessor do motor que deu vida a Counter-Strike e Half-Life 2 e mesmo games mais recentes, como Titanfall, Dota 2 e Portal 2, continuaram a utilizá-la..

Na GDC desse ano, a empresa não trouxe Half Life 3 como muitos queriam, contudo, apresentou no evento uma série de novidades para se colocar numa posição dominante nos games, incluindo um dispositivo para streaming dentro de uma rede caseira (Já pensou emular o dotinha na tela da tv, tendo o jogo rodando lá no seu pc?), um novo motor de jogo, e tecnologia de realidade virtual.

Grátis é a palavra chave. A Valve disponibilizará o novo motor gratuitamente para os desenvolvedores e criadores de conteúdo, seguindo os passos da Epic Games com o Unreal Engine 4.

Mas o que um motor de jogo faz?

O Motor de jogo é um software onde o jogo é projetado, sendo responsável pela qualidade gráfica, animações, renderizações e até mesmo peso deste jogo. O Dota é conhecido por requerer computadores mais potentes e isso se dá em parte por conta da engine (motor)

Algumas responsabilidades tecnológicas do motor de busca para exemplificar:

-Sombra para modelos 3D (incluindo móveis).
-Líquidos com efeitos de reflexo.
-Inteligência artificial inovadora (AI).
-Renderização em Direct3D nas plataformas Windows e Xbox 360.
-Renderização OpenGL nas plataformas Mac OS X e PlayStation 3.
-High dynamic range rendering (HDR).
-Compensação de latência.
-Suporte escalável para processadores.
-Sistema de animação facial.
-Efeitos fluídos de água.
-Ferimentos superficiais em 3D.
-Código fonte disponível para pessoas que desejam criar uma modificação.
-Compilador de mapa distribuído pela rede.

O que é o Vulkan que foi apresentado na GDC e o que ele tem a ver com o Source 2?

O software Source 2 também terá uma versão compatível com a API gráfica multiplataforma Vulkan, antes chamada de Next Generation OpenGL e anunciada pela Khoronos também nesta última terça-feira. Não foram dados muitos detalhes técnicos, mas a interface aberta permitirá que as aplicações controlem diretamente a aceleração da GPU para melhorar o desempenho. Especificações e implementações dela serão liberados ainda neste ano.
Isso quer dizer que nós podemos ter gráficos melhores, com menos peso para o pc, visto o controle por essa API. Assim esperamos.

E no dota?

Modelos antigos devem ser todos renovados, e o dota já vem prezando por seus gráficos ano após ano. Agora uma verdadeira mudança pode vir: Viper, Zeus, Huskar e outros que ainda tem seu modelo desatualizado, podem mudar. Gráficos de água, fog (névoa), brilho e demais renderizações também
Isso torna o jogo mais suave, e também mais rápido, dando um melhor tempo de resposta.

Por muito tempo o Source fora também criticada por muitos por ser desatualizada e difícil de usar. A proposta da empresa é que isso mude.
O Source Engine 2 foi criado com a produtividade em mente. A Valve não quer apenas que o motor seja usado por desenvolvedores, quer também que os jogadores possam usá-lo para criar conteúdos para os seus jogos favoritos.

Partículas Source 1

Partículas Source 2

Uma amostra do poder do Source 2 já estava no Dota 2 Workshop Tools e deve ser aprimorado. Para quem trabalha com sets e outros, também terá mais facilidade

Vídeo de Dota rodando em Linux com a API Vulkan e com o potencial do Source 2. Ainda que pequeno, já conseguimos ver algumas melhoras

Com isso, e com a revelação do novo motor, fica a especulação que o Dota é o grande teste da Valve para o motor, e nós aguardando a grande atualização prometida pro primeiro semestre.

Fonte: Techmania / Welcometodota

 

Tagged , , , , , . Bookmark the permalink.