Nvidia Maxwell 1.0 deixa desenvolvedores de jogos sem Memória Virtual Unificada

Com uma gama de novos recursos e melhorias na arquitetura, Nvidia Maxwell chegou ao mercado esse mês trazendo uma nova visão da companhia que agora se estende claramente à performance/watt. Com o lançamento da GeForce GTX 750 e 750Ti pudemos ver um GPU extremamente forte em desempenho porém, amistoso no quesito consumo, apesar de voltado para a linha de entrada de nível, GeForce GTX 750 e 750Ti entregam mais desempenho e ao contrário das suas antecessoras, GeForce GTX 650 e 650Ti, elas retiram tudo o que precisa de energia apenas do slote PCI-Express, sem a necessidade de conector adicional.

Apesar de todas estas melhorias arquitetônicas, a para Maxewll 1.0 ou GM100 série, a Nvidia não liberou o recurso chave esperado desde o seu anúncio no ano passado na Assembléia Geral “GTC”. O recurso UVM (Memória Virtual Unificada) como já é comumente conhecido, não está presente nesta primeira leva de placas gráficas baseadas no GPU Maxwell 1.0 para desktops.

Memória virtual unificado pode ser acessada de forma independente da CPU tradicional, a virtualização de memória da GPU como um todo, de modo que você pode simplificar o trabalho do desenvolvedor, especialmente para se obter maior desempenho, porém, o impacto sobre o desempenho ainda não é conhecido. Além disso, não podemos descartar que a GPU ainda precisa fazer a troca de dados usando o sistema local de memórias e ainda precisa de canal PCI-E para isso, o que se presume que ainda há uma certa latência.

Originalmente, UVM é o maior destaque de Maxwell, mas esse recurso é voltado para o mercado profissional, a classe Jogos e gráficos para desktops não têm acesso a essa tecnologia. Certamente, Nvidia usará a mesma classificação da linha Kepler onde podemos ver “características profissionais para o mercado profissional, características de jogos para o mercado de jogos”. A arquitetura Maxwell usado no 750 Ti/750 GTX é chamado de “primeira geração” e sem dúvida, haverá um novo núcleo para o mercado profissional, o atual GTX 750 e 750Ti, não suportarem memória virtual unificado não por acidente.

Curiosamente, a tecnologia de memória virtual unificado também faz parte do CUDA 6.0 e GTX 750 Ti, GTX 750 também suporta CUDA 6.0, talvez suportado pelo software, com a arquitetura de hardware UVM não é a mesma coisa.

NVIDIA GTC 2014 no próximo mês será realizada Conferência de Tecnologia Gráfica, onde a Nvidia talvez liberará mais detalhes sobre a arquitetura Maxwell e o segredo da UVM deva vir à tona posteriormente.

Fonte: chinadiy.com.cn

Tagged . Bookmark the permalink.