Greve de TI começa dia 21/02 – Sexta-Feira

Chegou o grande dia! O dia em que os trabalhadores de tecnologia da informação mostrarão a sua força, lutando por dignidade, respeito e valorização profissional.
Se você está cansado de ouvir seu patrão se exibindo com seus lucros recordes e ao mesmo tempo se nega a te valorizar com um aumento digno: PARE, FAÇA GREVE!
Se você é cobrado diariamente por resultados imediatos e o seu patrão se nega a pagar um VR decente: PARE, FAÇA GREVE!

Se você se dedica à empresa e o seu patrão se nega a dividir o lucro com um PLR justo: PARE, FAÇA GREVE!

Se você estudou anos a fio – e ainda continua buscando atualização diária – e o seu patrão não lhe dá valor: PARE, FAÇA GREVE!

Se você acha que a categoria de tecnologia da informação precisa ser valorizada e ter mais força para ampliar as suas conquistas: PARE, FAÇA GREVE!

Somente assim mudaremos a realidade do mercado. Sem GREVE, não haverá mudanças, pois está claro que o patrão quer manter um exército de profissionais com baixos salários e sem benefícios para diminuir a remuneração de todos.

Se você não parar, isso nunca vai acabar. Somente você pode mudar esta situação.

O nosso movimento é justo. O SINDPD está observando rigorosamente todos os requisitos legais para a decretação da greve. Neste sábado (15), a categoria decidiu pela greve. Na segunda, vamos comunicar formalmente todas as empresas e respeitaremos as 72 horas para iniciar o movimento.

A Justiça tem concedido, em julgamento de dissídio coletivo, reajuste salarial maior do que os patrões estão oferecendo. A Justiça também entende que PLR e VR são para todos. A reivindicação da categoria é justa.

A partir do início da greve, que conforme o rito legal ocorre nesta quinta-feira, dia 21 de fevereiro, os contratos de trabalho de todos os trabalhadores da categoria ficam suspensos. Isto quer dizer que não podem ser rescindidos, literalmente por qualquer das partes. Por que qualquer das partes? Porque há a hipótese de pedido de demissão induzido, assediado.

As empresas não poderão descontar os dias não trabalhados, enquanto não houver uma solução do conflito, quer por acordo, quer por decisão do Tribunal do Trabalho no dissídio coletivo de greve. Na greve de 2011 a Justiça não permitiu que as empresas descontassem as faltas dos grevistas. Ao contrário, determinou o pagamento e ainda concedeu estabilidade aos trabalhadores, de 90 dias, a partir da data do julgamento.

Deflagrada a greve, qualquer trabalhador pode deixar de comparecer ao serviço, alegando-se grevista. Quaisquer ameaças, assédios ou retaliações que já estejam sofrendo, ou que venham a sofrer, serão reprimidos pela Justiça e, na persistência, ficarão caracterizados como crime contra a organização do trabalho.

Portanto, você tem todo o direito e não deve comparecer ao trabalho a partir desta sexta-feira (21 de fevereiro). É um momento de luta. Se você não desejar participar das mobilização que o sindicato fará na porta das empresas, fique em casa com quem te valoriza.

Vamos à luta!

Fonte: Sindpd

Tagged , . Bookmark the permalink.